segunda-feira, 8 de maio de 2017

Ministério da Educação sustenta que chumbar alunos a Matemática é... (!?!?!?!?...) ... INEFICAZ ... (...!?!?!?!?)

O Ministério da Educação defendeu hoje que a elevada taxa de classificações negativas a matemática, associada a uma fraca capacidade de recuperação, sustenta a “ineficácia da retenção” no 2.º Ciclo.
A conclusão foi retirada de um estudo sobre o desempenho escolar no 2.º Ciclo, hoje publicado pela Direção Geral de Estatísticas da Educação e Ciência (DGEEC).
Na análise que faz dos resultados, o ministério afirma também que persiste uma correlação entre um baixo nível socioeconómico e fracos desempenhos escolares, o que “confirma a necessidade de introduzir no sistema autonomia e flexibilidade”.
O ministério sublinha a necessidade de intervir aos primeiros sinais de dificuldades e de se poder gerir o currículo de forma diferente em cada contexto, “com metodologias adequadas em função de necessidades específicas”.
O trabalho agora apresentado foi desenvolvido com base nos resultados dos alunos das escolas públicas de Portugal continental no ano letivo 2014-2015.
Foram analisadas as classificações finais nas nove disciplinas obrigatórias: ciências naturais, educação tecnológica, inglês, educação física, educação visual, matemática, português, história e geografia de Portugal e educação musical.
De acordo com os resultados, 30% dos alunos do 6.º ano teve negativa a matemática no final do ano, a percentagem de insucesso mais elevada entre todas as disciplinas, seguindo-se inglês, com 15% de negativas.
“No extremo oposto, surge educação física, disciplina em que 2% dos alunos não obteve a desejável classificação positiva”, lê-se no documento.
O relatório indica igualmente que a disciplina de português foi aquela em que os professores menos atribuíram a nota máxima de 5, tanto no 5.º como no 6.º ano.
Já na disciplina de educação musical, cerca de um quarto dos alunos obteve 5.
Os dados indicam ainda que 61% dos alunos do 6.º ano obteve positiva a todas as disciplinas, o mesmo se passando com 65% das crianças no 5.º ano no que diz respeito à classificação final.
Entre os alunos que transitaram do 5.º para o 6.º ano em 2014-15, “uma fração substancial de 30% fê-lo com classificação negativa a pelo menos uma disciplina, fração esta que sobe para 34% entre os alunos que transitaram do 6.º para o 7.º ano”, observam os autores do estudo.
A análise dos resultados revelou também que enquanto 85% dos alunos que passou de ano com negativa a educação tecnológica conseguiu recuperar no final do ano seguinte, apenas 21% das crianças conseguiu uma recuperação semelhante quando se tratou de matemática.
“Conclui-se que as negativas a matemática - ao contrário de educação tecnológica - raramente são episódios passageiros”, lê-se no estudo da DGEEC.
O mesmo se passa com negativas a inglês, que são recuperadas no seguinte “por apenas 34% dos alunos”.
Ao analisarem o desempenho apenas dos alunos que chumbaram, os peritos observaram que tanto entre os retidos no 5.º ano, como no 6.º ano, “uns esmagadores 97% tiveram aproveitamento insuficiente a matemática”.
In => http://24.sapo.pt/atualidade/artigos/ministerio-da-educacao-sustenta-que-chumbar-alunos-a-matematica-e-ineficaz

 "senhores" peritos/estudiosos:
se perguntaram como transitam do 1º ciclo ?
E o que fazer então no 3º ciclo e secundária ???...
                 simplesmente 

A MATEMÁTICA NÃO É SÓ NÚMEROS
 

4 comentários:

  1. É mais que evidente que existe quem queira manter as GENTES e o PAÍS pobre de conhecimento. Vão dando o veneno em pequenas doses... por vezes até dão um "brilhozinho" ao diadema da cultura, fdp, que nem se apercebem que esse "brilho" pressagia a perda de "esplendor". Muitos de nós não alcançam as forças que realizam isto mas sentirão os seus efeitos !... atrevo -me a dizer que quanto mais é brutal e incisiva esta realidade evidente, mais facilmente perderemos a lembrança ��... este é realmente o dado matemático que "eles" usam para nos aniquilar !

    ResponderEliminar
  2. Cuidado! Olhe que 0,(9)=1 está correto!
    A demonstração é até dada no 8o ano.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sr. /Sr.ª Recurso, já apanhei o vídeo de que fala e INFELIZMENTE alguns profs falam disso na escola => https://www.youtube.com/watch?v=3by2j7YO30o * É do Rogério Martins. NATURALMENTE comentei, só que o meu comentário desaparece... [ Porque será ?!?!?! (não gostaram ?????? ... ) ]
      Ok deixo aqui o meu comentário a esse vídeo para ver o que escrevi. Se o Rogério Martins ou quem é o responsável por ver os comentários, o continuar a cortar, sempre o pode ver aqui neste blogue. E... não retiro nada do que escrevi dia 09 do corrente mês. Sabe, é que deste lado do blogue há dois HOMENS (A.J.Soares e eu próprio) que respeitam a liberdade de expressão, desde a chamada ultra-direita e a chamada ultra-esquerda, ainda com reminiscências da bancada de Paris, mas que hoje NÃO FAZ SENTIDO já que e praticamente são todos iguais (no mau sentido) e nós JAMAIS retiramos comentários, venham eles de onde vierem. Ok deixo então o que já ontem escrevi nesse link do ISTO É MATEMÁTICA:
      " Ohhhhh colega Rogério Martins neste episódio "Isto é Matemática" NÃO TEVE EM CONTA as deduções rigorosas, que a MATEMÁTICA tem por e como premissa. (...) quase parecia a retórica política de que fala :) :) :) Eu tb sou dos que não usa gravata, mas a MATEMÁTICA é A CIÊNCIA EXACTA (a única) e, eu ADORO MATEMÁTICA.
      Desculpar-me-á, mas vou deixar aqui só 3 notas:
      1º É FALSO dizer que 1/3 = 0,333(...)
      [ As fracções surgiram EXACTAMENTE para colmatar essa "falha" ]
      2º A sua dedução LÓGICA que "9RM=10RM-1RM" ESTÁ ABSOLUTAMENTE CORRECTA. [ Mas isso SÓ (com)PROVA que temos UM (1) RM (Rogério Martins) e não 0,999(...) do colega. :) Ok utilizou um sofisma para provar o que na REALIDADE NÃO É => 0,999(...) = 1 ]
      3º A última dedução que faz, só pretende justificar o sofisma anterior que utilizou mas... INFELIZMENTE entrou em contradição pois, SE 0,9998(...) JAMAIS SERÁ 0,999(...) então o tal número entre o 0,999(...) e 1, TAMBÉM e JAMAIS SERÁ 1 (UMA UNIDADE).
      Um (1) abraço MATEMÁTICO e não 0,999(...) desse abraço =>
      É QUE EU QUERO MESMO DAR-LHO.
      Ao dispor sou, Zé Pires / Agrupamento de Escolas da Ericeira"

      Um abraço para si Sr./Sr.ª Recurso; MESMO 1 :)
      Zé ("simplesmente" Zé)

      Eliminar
  3. Sr./Sra. Recurso, olhe que NÃO, olhe que NÃO.
    0,999(...) ≠ 1 <=> 0,999(...) "é diferente de" 1
    Se a demostração, de que fala, está no manual, ESTÁ ERRADA. [ o que é (a)NORMAL nos manuais e... NÃO DEVIA SER, mas enfim... Desde que os pais os paguem... os "autores"/Editoras ficam felizes e, ganham muitoooooooo... dinheiro !!! ) ]
    Sabe porque É ERRADO DIZER QUE 0,999(...) = 1 ?
    Porque 0,999(...) é uma dizima infinita periódica mas... que JAMAIS chega a ser 1 unidade. Dai o aparecimento do Conjunto dos Números Racionais (as fracções) que veio colmatar essa falha.
    Um abraço e saudações matemáticas. Zé Pires

    ResponderEliminar