quinta-feira, 23 de julho de 2015

... ... ... GRANDE CONCLUSÃO ... ... ...

- Pai, preciso fazer um trabalho para a escola! Posso fazer-te uma pergunta?
- Claro, meu filho, qual é a pergunta?
- O que é a política, pai?
- Bem, política envolve: Povo; Governo; Poder económico; Classe trabalhadora; Futuro do país...
- Não entendi nada. Dá para explicares melhor?
- Bem, vou usar a nossa casa como exemplo:
Sou eu quem traz dinheiro para casa => Então eu sou o poder económico.
A tua mãe administra, gasta o dinheiro => Então ela é o governo.
Como nós cuidamos das tuas necessidades => Tu és o povo.
O teu irmãozinho é o futuro do País e a Zézinha, a nossa empregada, é a classe trabalhadora. Entendeste, filho?
- Mais ou menos, pai. Vou pensar.
Naquela noite, o miúdo acordou com o choro do irmãozinho e, foi ver o que se passava. Descobriu que o irmão tinha sujado a fralda e estava todo porco.  Foi ao quarto dos pais e viu que a mãe estava num sono muito profundo. Foi ao quarto da empregada e viu, através da fechadura, o pai na cama com ela. Como os dois nem ouviram o menino a bater à porta, voltou para o quarto e adormeceu.
Na manhã seguinte, à hora do café, o miúdo disse ao pai:
- Pai, agora acho que percebi o que é a política.
- Óptimo filho! Então explica-me com palavras tuas.
- Bom, pai, acho que é assim:

Enquanto o poder económico fornica a classe trabalhadora, o governo dorme profundamente... O povo é totalmente ignorado e o futuro do país fica na merda !!!
 




segunda-feira, 20 de julho de 2015

... E DE MENTIRA EM MENTIRA ...

Um extenso relatório que abrange todas as consequências da eventual saída da Grécia da euro foi feito em sigilo ao longo dos últimos meses por uma equipa de funcionários da Comissão Europeia, revelou hoje o jornal grego Kathimerini. O documento secreto relatório admite 200 problemas que poderiam surgir com a saída da Grécia da zona euro, incluindo as consequências sociais potencialmente devastadoras. O relatório está alegadamente num cofre a poucos metros do escritório do presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, no 13º andar do edifício Berlaymont, em Bruxelas, revelam fontes do mesmo jornal grego. Foi compilado no final de Junho por uma equipa de 15 funcionários da Comissão, muitos dos quais já tinham tido envolvimento directo com os programas de resgate grego. Uma das questões analisada no relatório é caso a Grécia saísse do euro e abandonasse a União Europeia, e, portanto, o Espaço Schengen, como lidar com esta nova realidade. O conteúdo do estudo terá sido explicado verbalmente por Juncker ao primeiro-ministro Alexis Tsipras antes da reunião de líderes da zona do euro, que teve lugar dois dias após o referendo grego.  Na entrevista ao Kathimerini, o presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, disse que a Grécia e os seus credores estiveram muito perto de não chegar a um acordo para manter o país na zona do euro. "Eu disse-lhes: 'Se pararem esta negociação, eu estou pronto para dizer publicamente: A Europa está perto da catástrofe por causa de 2,5 mil milhões de Euros", disse Tusk na sua mensagem a Tsipras e a Angela Merkel.
O Financial Times avança com a notícia de que a Grécia já pagou a totalidade da dívida ao Banco Central Europeu.  (2015-07-20)




O PODER ECONÓMICO SUGA A GRÉCIA
E TEM PORTUGAL COM 35% DA POPULAÇÃO A PASSAR FOME

 Vejam o vídeo e:
... PENSEM ...
 

 

quarta-feira, 15 de julho de 2015

E... ANTES DE O SER... JÁ O ERA !

 
Na cimeira dos líderes da Zona Euro, iniciada no domingo e ao longo de 17 horas, houve tensão, gracejos, cedências, olhares carrancudos e carregados, sono, muito sono. E exasperação. O primeiro-ministro grego chegou mesmo a perguntar à chanceler alemã se queria mais alguma coisa… "Também querem Creta? O Partenon? Talvez toda a Acrópole, não?"
“A União baseia-se, de acordo com a proposta da Convenção, nos valores de respeito da dignidade humana, de liberdade, de democracia, de igualdade, de Estado de Direito e de respeito dos direitos do Homem. Estes valores, são comuns aos Estados-Membros. Além disso, as sociedades dos Estados-Membros caracterizam-se pelo pluralismo, pela tolerância, pela justiça, pela solidariedade e pela não discriminação.
Os objectivos principais da União são a promoção da paz, dos seus valores e do bem-estar dos seus povos.   No que diz respeito às relações entre a União e os Estados-Membros,  nomeadamente, do respeito pela identidade nacional e pelas estruturas políticas e constitucionais fundamentais dos Estados-Membros.“ in PRINCÍPIOS e VALORES FUNDAMENTAIS da União Europeia.
No preâmbulo do projecto de tratado constitucional é precedido ainda por uma citação de Thucydide:
 "A nossa Constituição (…) chama-se "democracia" porque o poder está nas mãos, não de uma minoria, mas do maior número de cidadãos".

Aos objectivos actualmente enunciados nos Tratados, o projecto de Constituição acrescenta a promoção do progresso científico e técnico e a solidariedade entre as gerações, bem como a protecção dos direitos das crianças. A coesão económica e social é dotada de uma dimensão territorial. A diversidade cultural e linguística, bem como a salvaguarda e o desenvolvimento do património cultural europeu, tornam-se igualmente objectivos da União.

Pelo exposto, posso tomar como adquirido, que tudo isto É (tem) UM EX
Ou… como dizem na minha terra:
“ANTES DE O SER, JÁ O ERA !!! “
“simplesmente” o Zé



http://jose-pires-um-ser-livre.blogspot.pt/2013/07/club-bilderberg-o-4-reich.html
 
 

segunda-feira, 6 de julho de 2015

Envergarei com orgulho a aversão dos credores. (AGIOTAS DOS POVOS) Y V

Já não sou ministro. 
O referendo de 5 de julho ficará na história como um momento único quando um país pequeno europeu se insurgiu contra a escravidão da dívida.
Como todas as lutas pelos direitos democráticos, também esta histórica rejeição do ultimato de 25 de junho do Eurogrupo tem um preço elevado. É assim essencial que o grande capital concedido ao nosso governo pelo esplêndido “não” seja imediatamente convertido num “sim” a uma resolução apropriada – um acordo que inclua a reestruturação da dívida, menos austeridade, redistribuição a favor do mais necessitados e verdadeiras reformas.
Logo após o anúncio dos resultados do referendo, tive conhecimento de uma certa preferência por parte de alguns participantes do Eurogrupo e de parceiros variados pela minha ... "ausência" nas nossas reuniões; uma ideia que o primeiro-ministro considerou ser potencialmente útil para poder chegar a um acordo. É por esta razão que estou a deixar o Ministério das Finanças esta segunda-feira. Considero que é meu dever ajudar Alexis Tsipras a explorar, como lhe aprouver, a capital que o povo grego nos concedeu através do referendo de domingo.  
Envergarei com orgulho a aversão dos credores. Nós, da Esquerda, sabemos como agir coletivamente sem preocupação com os privilégios das funções. Apoiarei totalmente o primeiro-ministro Tsipras, o novo ministro das Finanças e o nosso governo 
O esforço sobre-humano para honrar o bravo povo da Grécia e o famoso OXI que:
 
CONCEDEU AOS DEMOCRATAS DE TODO O MUNDO,
ESTÁ APENAS A COMEÇAR.
 
 
 Vídeos do Grande Zeca Afonso: