sexta-feira, 24 de agosto de 2012

HOMEM versus (h)omem

Quando cumpria o seu Segundo mandato, Ramalho Eanes, viu ser-lhe apresentada pelo Governo uma lei especialmente congeminada contra si.
O texto impedia que o vencimento do Chefe de Estado fosse acumulado com quaisquer pensões de reforma ou de sobrevivência públicas que viesse a receber.
Sem hesitar, Ramalho Eanes promulgou-o, impedindo-se a si próprio de auferir a aposentação de militar para a qual tinha descontado durante toda a sua carreira.
O desconforto de tal injustiça, levou-o, mais tarde, a entregar o caso ao Poder Judicial, que se pronunciaram a seu favor.
Como consequência, foram-lhe disponibilizadas as importâncias não pagas durante catorze anos, com retroactivos, num total de 1.300.000 € ( um milhão e trezentos mil euros ).
Depois desta decisão do Poder Judicial, Ramalho Eanes, sem hesitar, prescindiu do dinheiro em causa. Desta forma e num País já na altura dobrado pela pedincha, suborno, corrupção, ganância, perda de valores, embuste e tráfico de influências, desferindo assim uma bofetada de luva branca a todos os compadrios já então instalados.
Com esta sua atitude, o General Ramalho Eanes que já tinha também recusado o título de Marechal, demonstrou HONRA, VALORES e INTEGRIDADE que são imprescindíveis a todas as pessoas que persistem em ser decentes.
 
 
Nota: Poucos devem saber (…) mas Ramalho Eanes chegou a vender uma casa na Costa da Caparica face às dificuldades que atravessava o País/Presidência da República e quando necessitava de algum conselho, convidava as pessoas em causa para um simples chá pois, não havia verbas para jantares.
 
Hoje estes “senhores” que estão no Poder Politico morrem de
 fome com as suas pensões e vencimentos “miseráveis” !!!
E a estes já não se pede HONRA, VALORES ou INTEGRIDADE
 pois jamais saberão o que é.
 
 
Não liguem ao que diz em Alemão esta “senhora” e vejam esta caricatura dos PALHAÇOS e a PALHAÇADA que temos !
 



Veja o vídeo aqui:
  

Sem comentários:

Enviar um comentário